Maus-tratos é crime, mas a impunidade ainda está presente

Ontem por volta das 19H, a ONG Os Salvadores solicitou apoio da Brigada Militar de Taquari/RS, para averiguação de uma denúncia de maus tratos no bairro Tinguite, em Taquari/RS. Ao chegar no local, pedimos para ver os animais. Foi constatado a veracidade da denúncia.


O MACHO possuía casinha, o balde de água estava verde e com pouquíssima água. Questionado o senhor disse que "hoje" ele não botou, mas é visível que faz dias que o animal não ganha água. O animal não possuía comida e também estava acorrentado. O pelô estava muito feio e o cão estava um magro.



A FÊMEA possuía casinha, tinha um "cochô" com água verde, não tinha nada de comida, ao chegarmos no local, ela "tinha sumido", mas só havia passado por debaixo da cerca e ido para o pátio do vizinho. Ela também estava presa a uma corrente, que posteriormente foi necessário usarmos um alicate para soltar. A cadela estava em EXTREMA MAGREZA.


O responsável pelos animais, um homem de 79 anos, alegou que a cadela encontrava-se muito magra, pois "ele deu vacina anticio".

A ONG já estava acertada com uma Clínica Veterinária para caso fosse verídico, os animais serem encaminhados para consulta veterinária, porém um fato ocorrido, mudou nossa conduta:


mesmo os animais em péssimas condições (bem visível, como podem ver nas fotos), a Brigada Militar disse que só poderia levar o autor em flagrante, se a veterinária fosse ver os animais no local e atestasse (que não poderia ser na clínica). Felizmente a veterinária prontamente acolheu nosso pedido, muito sensível a situação e foi até o local. O autor foi então conduzido pela Brigada, para o hospital, para passar por avaliação antes de ser conduzido para a Delegacia de Lajeado/RS. A fêmea por estar em estado mais crítico foi recolhida pela ONG e ficará em lar temporário, ela já passou por consulta veterinária, onde a veterinária atesta as condições comprobatórias do crime. *Por falta de local e de pessoas que aceitem fazer lar temporário, o macho ficou no local e será realizado acompanhamento.

Segundo informações da Brigada, devido a idade do autor e pelo fato dele estar com a pressão alta, o Delegado de Lajeado disse que não iria aceitar ele lá e que a Brigada fizesse os trâmites e encaminhasse o caso para a Polícia Civil daqui da cidade.


O autor foi solto...está livre...e apenas irá responder judicialmente.

Ficamos tristes e indignados com sofrimento que esse animal passou, pois para chegar no estado em que encontra-se, passou muita fome e sede.

Até quando crimes contra vidas ficarão impunes?


Agradecemos a veterinária que atuou no caso e a Brigada Militar de Taquari pelo apoio prestado dentro das suas condições legais.



Publicação facebook

Publicação instagram

5 visualizações