terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Prefeitura de Osasco (SP) descreve estado lastimável em que animal chegou ao CCZ

Seguem as investigações e aumenta a indignação com o caso do cãozinho espancado no Carrefour de Osasco que acabou morrendo devido à intensa perda de sangue. Testemunhas apontam para um segurança da empresa CTS Vigilância e Segurança Privada, contratada pelo hipermercado.

Em nota oficial a prefeitura de Osasco diz que o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal esteve no Carrefour da Av Autonomistas no dia 28, às 10h, para prestar atendimento a um cachorro ferido e sangrando.

Diz a nota: “A equipe esteve no local e constatou a existência de um animal de espécie canina com sangramento intenso. O manejo foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e o animal foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial”.

E descreve o estado do cão: “O animal deu entrada consciente no departamento em decúbito lateral (deitado de lado), mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas. Apesar do tratamento instituído o animal veio a óbito”.

Diz ainda que no dia 1º de dezembro o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus-tratos e foi iniciada a apuração do caso com solicitação de inquérito policial sob a responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco.

A prefeitura se manifestou por meio dessa nota porque o Hipermercado Carrefour teria insinuado que o cão pode ter se ferido ao ser capturado pelo CCZ com a ajuda de um cambão. Vídeo postado no Facebook do vereador Ralfi de Osasco mostra o momento do resgate. Além do vereador Ralfi, os deputados Feliciano Filho (PRP-SP) e o Delegado Bruno Lima (eleito em outubro) estão acompanhando o caso para exigir punição exemplar de todos os envolvidos.

Priscila Soares, advogada da ABRAA – Associação Brasileira de Advogados Abolicionistas também acompanha o caso desde a semana passada: “Tem testemunha que viu o segurança com o cabo de vassoura e também existem as imagens das câmeras de circuito interno. Também tem o laudo relatando o estado que o animal foi resgatado. Então após a análise das provas colhidas, acredito que será possível constatar o espancamento e o autor do crime”.

O abaixo-assinado pedindo punição dos envolvidos no crime já está com mais de 377 mil assinaturas e estão previstas manifestações na frente do Carrefour Osasco no próximo sábado, dia 8, às 15h e no domingo, dia 9, às 10h.

*Fátima ChuEcco é jornalista ambientalista e atuante na causa animal