domingo, 18 de novembro de 2018

Tudo sobre a Bicheira em Cães e Gatos: Prevenção, Cuidados, Tratamento e Perigos

Hoje falamos sobre bicheira (miíase).

Quem possui animal de estimação já deve saber que terá que aprender a lidar com uma série de doenças e problemas relacionados à saúde e ao bem-estar deles.

Isso faz parte da vida de qualquer tutor, mesmo dentre os animais mais saudáveis.

Algumas doenças são mais graves, e requerem vacinação. Outras já são bastante comuns, e apenas alguns cuidados fazem parte do seu tratamento e prevenção.

É o caso da miíase (também conhecida como bicheira) em cães e gatos.

A bicheira em cães e gatos é uma doença tão popular que afeta milhares de animais todos os anos.

Sendo caracterizada por uma uma infestação na pele por larvas de mosca, mais precisamente, a mosca varejeira.


Normalmente, a doença ocorre em qualquer tipo de animal mamífero, mas mais frequentemente em:

- Cães abandonados nas ruas;
- Cães que vivem em condições péssimas de higiene;
- Cães idosos ou doentes que não conseguem cuidar de sua higiene. 
A infestação se dá pelo depósito de ovos por moscas em feridas expostas na pele do cachorro, que se tornam o “habitat” perfeito para a reprodução das larvas desses parasitas.

Essas larvas se desenvolvem no tecido subcutâneo do animal, e caso o dono não identifique a tempo de tratar a doença, as consequências podem ser bem ruins.

Além dos incômodos causados ao animal como coceira e dor, o grande risco é se esses vermes atingirem órgãos vitais, como o cérebro, podendo levar o cão a óbito.

Portanto, se você tem um cachorro ou gato e preza pela saúde o bem-estar deles, é importante estar sempre informado.

Até o fim do artigo, você vai aprender mais sobre a doença, suas causas, sintomas e tratamentos.

Não perca.

O que é Bicheira em Cães/Gatos?
A bicheira ou miíase é uma doença parasitária que pode ocorrer tanto na pele dos cachorros e gatos como também de outros bichos de sangue quente.

Normalmente, é o tipo de doença que ocorre através do depósito de ovos de moscas em feridas abertas na pele do animal.

Esses ovos se tornam larvas que, mais tarde se reproduzem dando origem a vermes que se alimentam do tecido vivo da pele do animal.

Esses vermes, enquanto se alimentam, ainda produzem uma enzima que vai danificando ainda mais a pele do cachorro.

Embora a lesão fique concentrada na pele, há um grande risco deles adentrarem os tecidos mais profundamente e infectar órgãos vitais.



Quais as Causas da Bicheira em Cães?
A bicheira é uma doença transmitida pela mosca varejeira (Cochliomyia hominivorax).

Ela deposita suas larvas no tecido subcutâneo dos seus hospedeiros.

Geralmente em ferimentos expostos ou feridas abertas que lhes permite entrar nos tecidos da pele.

Essas larvas são parasitas obrigatórios de animais de sangue quente, como os mamíferos. Inclusive o ser humano e bovinos.

As feridas nem precisam ser grandes lesões.

Muitas vezes até são pequenas, causadas por lambidas excessivas, um corte em alguma planta, uma briga ou pela unha do próprio cão/gato ao se coçar.

Normalmente, a bicheira nos cães e gatos sempre ocorre em locais onde eles não alcançam a língua para lamber.

Do contrário, apenas uma lambida poderia eliminar os ovos evitando que as larvas nascessem.

Essas larvas ao nascer são pequenas.

Mas vão se alimentando da carne viva do ferimento, aumentando rapidamente de tamanho, à medida que vão crescendo e acarretando lesões muito graves.

Como se alimentam de tecido, vão aprofundando cada vez mais o ferimento na pele, provocando enormes buracos abertos.

Quanto maior vai ficando o ferimento, mais visível e exposto ele fica para que outras moscas também venham depositar seus ovos.

Em casos mais graves, estas lesões podem culminar na amputação do membro, dependendo do local.

Ou levar ao óbito do animal, caso os parasitas migrem para órgãos vitais, como o cérebro.

Sintomas da Bicheira em Cães
Geralmente, o ferimento causado pelas larvas da bicheira apresenta aparência redonda com cerca de 1,5cm de diâmetro, antes de começar a se expandir.

Podendo conter até mais de 100 larvas.

Em estágio avançado, é possível enxergar a movimentação das larvas da bicheira dentro do ferimento se alimentando da carne do animal.

O ferimento também costuma apresentar secreção líquida, com odor desagradável.

Dentre os sintomas que o cachorro com bicheira pode apresentar, podemos citar:

- Febre;
- Dor;
- Diarreia;
- Falta de apetite;
- Furúnculos;
- Úlceras;
- Coceira;
- Dificuldade para se mover ou andar;
- Inchaços subcutâneos firmes e distulados.

Tratamento da Bicheira em Cães
A bicheira tem cura.

Mas é preciso se conscientizar de que apesar de ser um problema muito comum e simples de tratar, quando não diagnosticado e tratado logo no início, pode se complicar bastante.

Isso porque a sua evolução é bem rápida.

Podendo causar sérias lesões ao tecido, levando a necessidade de amputar o membro atingido ou até mesmo levar o cachorro ou o gato ao óbito.

Por isso, não espere muito tempo até levar o seu animal ao veterinário.

Lembre-se que é muito arriscado diagnosticar um problema de saúde e tratar em casa, sem a opinião de um especialista.

Nem tente soluções alternativas, muito menos receitas caseiras milagrosas.

Nunca use produtos químicos em lesões que não sejam próprios para uso veterinário ou que não foram prescritos pelo seu médico veterinário de confiança.

Video com mais informações:

Fonte: https://amoraospets.com/bicheira/