terça-feira, 13 de novembro de 2018

RESGATE DE ANIMAIS - Como fazer?

Quando nos deparamos com um cão ou gato que precisa de socorro, temos logo de cara um impulso muito forte de ajudar.

Porém, pra quem não tem experiência, socorrer um animal vítima de algum trauma, abandono, maus-tratos ou qualquer outro acidente pode ser bem complicado. É preciso equilíbrio emocional, dinheiro e paciência.

É comum se desesperar frente a uma situação tão urgente, então reflita antes de assumir os cuidados de que o animal vai precisar.

Resgatar um animal não é impossível, e a sensação de salvar uma vida e fazer o bem vão te transformar pra sempre.

Separamos aqui alguns pontos básicos e essenciais pra você saber o que fazer e, em especial, o que não fazer. Vamos a eles?


O QUE NÃO FAZER: 
- Não faça o resgate pensando em passar a responsabilidade sobre o animal para outra pessoa ou instituição;

- Não faça o resgate a não ser que você se comprometa pessoalmente com aquela vida que precisa de socorro. Isto é, se ninguém mais te der apoio ou suporte, você terá que dar conta do recado

Contatos úteis.
O QUE FAZER: 
- Antes de qualquer coisa, respire fundo. Entenda o compromisso que você está assumindo, fique calmo e pense em três pontos essenciais: 1) você consegue pegar/transportar o animal?; 2) para qual veterinário você irá levá-lo?; 3) Você agora é o responsável temporário pelo animal, que precisa de um teto e comida.

- Capturar o animal nem sempre é fácil, em especial se ele estiver com dor. Caso não consiga, peça auxílio de um médico veterinário ou protetor de animais que fique próximo de onde você esteja, ou até mesmo uma ONG de Proteção Animal, que atue na sua cidade.

- Todo animal resgatado, mesmo aquele que não tem nenhum quadro clínico afetado aparentemente, precisa passar por um exame veterinário. No mínimo, uma consulta e um exame de sangue devem ser feitos.

- Uma vez resgatado e clinicamente recuperado, esse animal precisa de um Lar Temporário. Pode ser a sua casa, a casa de um amigo ou familiar, um hotel para animais ou uma clínica veterinária que tenha espaço e estrutura para mantê-lo. Qualquer coisa, peça ajuda a uma ONG.

Depois de recuperado, é hora de buscar um Lar Definitivo para o resgatado. É hora de encontrar um adotante consciente e responsável para receber este animal, e dar uma família a ele. Algumas dicas básicas:

- Tire boas fotos, faça vídeos alegres e divertidos. Isso ajuda muito a chamar atenção e comover as pessoas, convencendo mais facilmente a adotá-lo.

- Divulgue o animal e a história do salvamento. Use suas mídias sociais, marque seus amigos, procure por grupos específicos e compartilhe suas fotos e vídeos;

- Muitas ONGs e protetores apoiam as divulgações de animais para adoção. Busque ajuda na divulgação.

- IMPORTANTE! Tenha muita paciência, e faça este processo com a mesma tranquilidade que você fez o resgate. Nós não queremos que este animal vá para qualquer casa, queremos que ele vá para a melhor. Uma casa que será uma família, que terá segurança, conforto, amor e respeito.

- Siga divulgando, fazendo novas fotos, vídeos com brinquedos, com brincadeiras, seja criativo e mostre o ser incrível que está sob seus cuidados.

- Algumas ONGs e protetores permitem que você leve seu animal resgatado nas suas feiras e eventos de adoção. Busque este tipo de apoio também.

MUITO IMPORTANTE! Ajude a castrar o animal resgatado. Por duas razões muito simples: a) num evento de adoção, só se pode adotar animais castrados; b) a castração é essencial para diminuir o número de animais abandonados no país. Muitos cães precisam de um lar, então castre o seu resgatado, e diminua o crescimento populacional. A CASTRAÇÃO POR SER GRATUITA OU A AIXO CUSTO: Informe-se com uma ONG.

Fonte: https://www.forumanimal.org/resgate

************
ATENÇÃO! O Instituto OS SALVADORES não realiza resgates de animais a não ser quando os mesmos possam ser realizados.  Oferecemos este conteúdo como recomendações para ajudar pessoas interessadas e possibilitadas de fazê-los.
************