segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Projeto de Lei prevê a proibição de fogos de artifício em todo o Brasil

Os fogos de artifício que causam poluição sonora foram proibidos em diversas cidades do Brasil. Conscientes das consequências negativas provocadas aos animais pelo barulho das explosões, políticos apresentaram projetos de lei para proibir os fogos. Aprovados e sancionados, os projetos se transformaram em leis em vários municípios, em outros, seguem em discussão.

Um Projeto de Lei que tramita na Câmara dos Deputados prevê a proibição de fogos de artifício em todo o Brasil. Na justificativa da proposta, o deputado federal Ricardo Izar (PP-SP), autor do PL, afirma que “a queima de fogos de artifício causa traumas irreversíveis aos animais, especialmente aqueles dotados de sensibilidade auditiva. Em alguns casos, os cães se debatem presos às coleiras até a morte por asfixia. Os gatos sofrem severas alterações cardíacas com as explosões e os pássaros têm a saúde muito afetada”.

O deputado explica ainda que o barulho excessivo causado pelos fogos é insuportável para os cães e, muitas vezes, enlouquecedor. “Dezenas de mortes, enforcamentos em coleiras, fugas desesperadas, quedas de janelas, automutilação, distúrbios digestivos, acontecem na passagem do ano”, diz o parlamentar.

Além dos animais, humanos também são incomodados pelos fogos. Bebês, idosos e pessoas doentes sofrem durante as festas de fim de ano, já que não estão preparados para lidar com o som alto promovido pelos estouros.

Acidentes também são provocados pelo uso de fogos de artifício. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT, nos últimos 20 anos, foram registradas 122 mortes por acidentes com os explosivos, sendo que 23,8% dos acidentados eram menores de 18 anos.

O mercado disponibiliza para a venda fogos que têm o mesmo efeito visual dos convencionais, mas sem emitir som. O produto, se substituído pelo que promove poluição sonora, não diminuirá a beleza das comemorações e trará o benefício de não prejudicar animais e humanos.