quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Vacas e animais silvestres são queimados vivos em incêndio criminoso

Um incêndio criminoso resultou na morte de pelos menos 23 vacas e centenas de animais silvestres na cidade de Nova Ubiratã, interior do Mato Grosso. Mais de 350 hectares de vegetação do Assentamento Entre Rios foram destruídos.

A prefeitura, através da Secretaria de Meio Ambiente, solicitou apoio do governo federal para combater mais de mil focos de incêndio detectados na cidade.

Três vacas adultas e três filhotes morreram na propriedade da agricultora Maristela Palschi. Um bezerro e outras quatro vacas sofreram queimaduras graves e poderão ser submetidos ao procedimento de morte induzida. A agricultora divulgou um vídeo nas redes sociais dos animais agonizando. É possível ver nas imagens um bezerro com 90% do corpo queimado. “Olha as orelhinhas queimadas dele (…) eu vou ter que sacrificar para parar de sofrer”, disse a mulher.

O secretário de Meio Ambiente, Ari Antônio Basso, informou que a administração pública solicitou o auxílio dos governos estadual e federal e do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) para solucionar o problema. “Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance. A extensão territorial do assentamento é enorme e o município não tem equipamentos e nem homens preparados para o combate de incêndios”, explicou ao RD News.

O caso, segundo o secretário, foi comunicado à Polícia Judiciária Civil para que seja investigado. “Desde o início do ano a secretaria de Meio Ambiente vem promovendo uma série de ações de conscientização como palestras em escolas públicas e campanhas orientativas que incluíram a confecção de folders, faixas e até de outdoors gigantes. Infelizmente estamos diante de uma cultura criminosa que se arrasta por décadas”, completou.

De acordo com o Artigo 41 da Lei Federal de Crimes Ambientais (9.605/1998), provocar queimada florestal tem punição prevista de dois a quatro anos de reclusão e multa de R$ 3,4 mil. Em caso de ato não intencional, considerado culposo, a pena é de seis meses a um ano, além da multa.

Queimadas são proibidas no Estado do Mato Grosso entre 1 de julho a 30 de setembro, devido aos ventos fortes e baixa umidade relativa do ar do período.

Fonte: https://www.anda.jor.br/2017/09/vacas-animais-silvestres-queimados-vivos-incendio-criminoso/