domingo, 10 de setembro de 2017

Furacão Irma: cães e gatos são deixados à própria sorte

Com a chegada do furacão Irma a Palm Beach, na Flórida (EUA), autoridades da cidade realizaram uma força tarefa para resgatar animais que foram deixados para trás pelos próprios tutores.

Diane Suave, diretora da Animal Care and Control, afirma que os casos não se resumem apenas a cães e gatos deixados sozinhos em casa.

“Há casos de animais que foram deixados em quintais dos quais não conseguiam escapar, ou amarrados a árvores e postes”, denuncia.

A instituição já resgatou 49 cães e dois gatos em apenas dois dias, incluindo animais acorrentados e abandonados dentro de carros e alerta os animais deixados em situação de vulnerabilidade correm riscos.

“Só a areia já pode machucar um animal se for empurrada por ventos de mais de 160 quilômetros por hora”, diz Diane.

Ela conta ainda que as operações de resgate serão suspensas quanto os ventos alcançarem 56 quilômetros por hora e faz um apelo à população por ações solidárias e compassivas.

“Estamos pedindo aos cidadãos que, se for seguro, abriguem os animais que virem do lado de fora”, disse ela.

Maldade não será impune.

O Procurador do Estado de Palm Beach, Dave Aronberg, promete que os tutores que deixaram seus animais à própria sorte durante a passagem do furacão serão identificados e punidos.

“Isto é um exemplo claro de crueldade animal”, disse Aronberg. “Nós vamos encontrar os culpados e vamos processá-los”.

Ele afirma ainda que todos recursos disponíveis serão utilizados para que essa promessa sem cumprida.